Breve Resumo



Olá, meu nome é Odair de Souza.

Irei contar brevemente de fato sobre um episódio que mudou minha vida, E venho humildemente solicitar ajuda financeira para custear um tratamento médico no exterior, possibilitando-me uma melhora na qualidade de vida e chance de voltar a andar.
.
Sempre fui muito proativo, independente e trabalhava em comércio como autônomo, fazendo entregas. Como todo jovem eu adorava sair com os amigos e me divertir. 
Na madrugada do dia 14 para o dia 15 de outubro de 2004 vi minha vida mudar drasticamente, por volta de 1 hora da manha sofri um acidente de moto no caminho para a casa da minha irmã. Naquela triste madrugada eu perdi o controle da moto e minha vida estava prestes a tomar outro rumo. Fui socorrido às pressas, para o hospital, e lá eles fizeram tudo que podiam pra me manter vivo, mas tive que ser transferido para uma clínica em Curitiba-PR. Realizei várias tomografias e ressonância magnética e o resultado foi uma lesão gravíssima, fraturei várias vértebras (Cervicais 3,4,5 e 6 ; Torácica 1 e 2), além do traumatismo craniano. Tive que fazer uma cirurgia de emergência, mas o procedimento era muito caro e minha família já havia gastado toda economia com as despesas do acidente. Foi quando deus enviou um anjo, o Dr. Rogério Santos, um incrível neurocirurgião entrou em contato com o Hospital Santa Casa de Misericórdia em Ponta Grossa- PR e conseguiu uma vaga de internação para preparar a cirurgia. 
Foram momentos difíceis e tensos, sentia muita dor, minha cabeça pulsava de dor e incomodo, aquela dor me acompanhava a cada segundo do dia. Essa dor persistiu desde a hora do acidente até o momento da cirurgia. Minha cirurgia durou cerca de 6 horas, colocaram uma placa de metal e estabilizaram a coluna para colocarem o enxerto de uma das vértebras com o osso do quadril (acetábulo), agradeço a Deus por ter guiado as mãos dos Dr. Jeziel Gilson,Dr. Rogério Santos Clemente, Dr. Vicente Milanese todos neurocirurgiões. Depois da cirurgia eu não sentia mais as dores de cabeça, mas pelo trauma que tive na coluna eu continuei sentindo dores. Eu não sentia nenhum membro do pescoço pra baixo, aquilo era angustiante, desesperador e triste. Por conta de complicações pós-operatório eu fui três vezes para a UTI, em uma dessas internações eu peguei uma bactéria multirresistente chamada ,KPC Leia se desejar sobre a bactéria.

Depois de muito sofrimento, dores, febres, vômitos, cansaço e desnutrição os remédios começaram a fazer efeito e amenizar a infecção bactericida, fiquei de observação por 20 dias e recebi alta do hospital.

Achei que tinha solucionado o problema da bactéria, mas infelizmente a infecção voltou e estava incontrolável, nenhuma medicação conseguia conter a infecção. Todos ao meu redor sofriam, minhas irmãs Cleuza, Lisete e irmãos sofriam junto comigo, compartilhando momentos tristes e doloridos. Tempos difíceis foram aqueles!
Uma amiga da minha irmã indicou o Dr. Alexandre Freitas e finalmente conseguimos acertar na medicação dos antibióticos. Tomava 2 comprimidos por dia, durante 7 dias. Tive outras recaídas dessa infecção, até hoje sou medicado com esse antibiótico, além dos outros remédios que tomo: relaxante muscular, calmantes, remédios pra dor, entre outros.
Passados alguns dias eu iniciei com as sessões de fisioterapia, era um pesadelo. Realizei vários testes de sensibilidade, mas nenhum deles dava resultado positivo, ou seja, eu não conseguia discriminar a sensação tátil da área. Cerca de 10 após que eu iniciei a fisioterapia eu comecei a ter algumas sensações nas áreas que fazia os testes, isso foi motivador e me deu forças pra continuar lutando e sonhando com a melhora definitiva. Com essas novas sensações os médicos realizaram novos exames e constataram que minha coluna tinha sido comprimida, ou seja, ela não rompeu com o impacto do acidente como achávamos que tinha acontecido. Com essa nova descoberta, foi dito que eu tinha uma possibilidade de 50% de chance para voltar a andar. Uma nova faísca de esperança se transformou em uma bola enorme de luz!
Durante três meses eu usei um colete cervical, só retirava pra tomar banho de leito. Nesse tempo eu também não conseguia ficar sentado na cadeira de rodas, eu desmaiava, e então resolvemos comprar uma cadeira do papai (dessas que inclinam pra trás), aos poucos consegui ficar sentado novamente. 
Mais um avançou ocorreu, consegui finalmente mexer meu braço direito. 
Consegui finalmente me coçar! Cada avanço positivo do meu estado de mobilidade era comemorado. 
Atualmente existe um tratamento com células-troncos, fora do país. Preciso da ajuda de todos vocês, financeiramente. Além de a cirurgia ser muito cara tem também o pós-acompanhamento com sessões de fisioterapia diárias de cerca de quatro horas.
Sou cadeirante há 12 anos e essa esperança de voltar a andar está comigo desde aquele momento que o médico disse que seria possível eu ficar em pé novamente. Acredito que Deus é o Deus do impossível e que ele tem me sustentado até aqui. Peço a sua ajuda com qualquer quantia em dinheiro, o pouco pra você é muito pra mim!
Convido vocês a bradar essa luta comigo, vocês serão a prova e de uma certa forma serão responsáveis por toda minha aceitação, força, esperança e Fé e estarão ajudando a realizar este meu sonho, Ou pelo menos tentar ter a chance de voltar a andar novamente e a ter uma qualidade vida melhor.
Obrigado a todas as pessoas que me ajudaram e torceram por mim neste atual momento e longa caminhada.

Peço a todos que divulguem compartilhem está mensagem com todas as pessoas, amigos , parentes e também nas mídias redes sociais da web.

“Deus nos concede uma segunda chance e eu sou a prova disso,
só devemos saber aproveita-la a cada dia, pois todo dia ela se renova. Devemos saber como usa-la e aproveita-la!”

Link do Meu Canal no YouTube https://www.youtube.com/watch?v=Q6IOQAbspUk